O que é uma StartUp saiba mais sobre

Afinal o que é uma StartUp?? Significava um grupo de pessoas trabalhando com uma ideia diferente que, aparentemente, poderia fazer dinheiro. Além disso, “startup” sempre foi sinônimo de iniciar uma empresa e colocá-la em funcionamento.

o-que-e-uma-start-up

Muitas pessoas dizem que qualquer pequena empresa em seu período inicial pode ser considerada uma startup. Outros defendem que uma startup é uma empresa com custos de manutenção muito baixos, mas que consegue crescer rapidamente e gerar lucros cada vez maiores. Mas há uma definição mais atual, que parece satisfazer a diversos especialistas e investidores: uma startup é um grupo de pessoas à procura de um modelo de negócios repetível e escalável, trabalhando em condições de extrema incerteza.

 

Grande parte das Startups mais conhecidas atualmente como a Microsoft, Yahoo!,Facebook, Google, etc.., surgiram nessa época na Califórnia. Naquela ocasião uma Startup significava nada mais do que um grupo de pessoas querendo empreender com alguma ideia nova, buscando uma lacuna no mercado já existente e que trouxesse um retorno financeiro em curto período de tempo.

 

As Startups necessitam de vários passos para alcançar um nível de comercialização e obter sucesso no mercado, seja este online ou offline. Vejamos estes passos:

  1. Concepção: nesta etapa você precisa verificar qual a necessidade que é mal atendida e criar uma solução inovadora no mercado para poder resolver a questão de forma diferenciada.
  2. Gestação: Este nome não é por acaso, funciona como uma incubadora onde você elabora um conceito da solução e amadurece a ideia para testar na prática. As ideias são projetadas em cima de situações que ainda não são claras, portanto, nessa fase os riscos não são grandes, apenas desconhecidos.
  3. Nascimento e validação: Este é o momento mais importante de qualquer startup, aqui é a etapa do Lançamento e será a prova de que seu produto ou serviço tem demanda, também é o momento de planejar os próximos passos, como determinados recursos (humanos e financeiros) que serão fundamentais durante o seu modelo de negócio.
  4. Crescimento ou morte: Já com os resultados da fase anterior, nesta última fase você poderá decidir se a sua empresa tem o potencial desejado de crescimento e atende a demanda. Caso a resposta seja positiva você estará no caminho certo, mas se for negativa, este será o momento de encerrar as atividades, verificar quais foram os erros cometidos que impediram o seu sucesso ao longo dessa trajetória.

startup-business-concept

Osterwalder define 9 itens indispensáveis para um modelo de negócio:

  • a sua proposição de valor: o que você oferece que é único no mercado?
  • os segmentos de clientes: quem é o cliente final?
  • suas atividades chave: o que exatamente você realiza, e que irá consistir no produto ou serviço ofertado?
  • suas parcerias estratégicas: que empresas ajudarão a compor melhor essa oferta?
  • suas fontes de receita: como você cobra, e quais são os drivers de receita?
  • sua estrutura de custos: quais drivers são geradores de custos?
  • os recursos principais: qual a infra-estrutura, recursos ou serviços de base?
  • os canais de comunicação e distribuição: como o produto chega até o cliente?
  • o relacionamento com o cliente: como a empresa e marca se comunicam com ele?

Ao se criar uma startup, procura-se por uma inovação, uma solução desconhecida para um problema muitas vezes também desconhecido (ou que não podem ser descritos com clareza). Por isso, os métodos tão conhecidos de pesquisa de mercado, grupos de foco e outras práticas não são aplicáveis: é preciso ser mais ágil, mais flexível e mais produtivo.

Dominar o processo de desenvolvimento de clientes – desde a descoberta (lembre-se: se o problema e solução são desconhecidos, como definir quem é o cliente?) até sua validação e aquisição.